Publicado quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Vigilância em Saúde alerta para acidentes envolvendo lagartas

A Vigilância em Saúde alerta a população de Botuverá para acidentes com lagartas. A orientação é que as pessoas que sofram alguma lesão desse tipo procurem uma unidade de saúde imediatamente.

A vegetação e o clima quente colaboram para que os animais se proliferem facilmente, principalmente junto à natureza. As lagartas costumam ser encontradas em grupos na natureza, principalmente em troncos de árvores.

Lagartas são larvas de insetos cientificamente chamados de lepidópteros. Popularmente chamados de taturana, oruga, ruga, lagarta-de-fogo, tapuru, pararama. Provocam acidentes cujo envenenamento é decorrente da penetração de cerdas ou espículas na pele e consequente inoculação de toxinas. De estrutura mole, as lagartas têm o corpo segmentado. Movem-se reptando e alimentam-se essencialmente de plantas.

A maioria dos casos tem evolução benigna; sendo bastante comuns as chamadas “queimaduras”. Acidentes envolvendo lagartas do gênero Lonomia obliqua podem provocar risco de morte caracterizado por alterações na coagulação do sangue. Podem surgir reações alérgicas e/ou inflamações na pele (dermatite).

Em Santa Catarina, estas lagartas ocorrem principalmente no Oeste do Estado. Árvores onde são encontradas: Cedro, Ipê, Figueira do Mato, Abacateiro, Pessegueiro, Plátano, Araticum, Seringueira, Pereira, Ameixeira, Figueira, entre outras.

MEDIDAS PREVENTIVAS

Evite o contato com qualquer tipo de lagarta. Observe atentamente as folhas e troncos das árvores;

Nas atividades de risco, proteja o corpo com roupas e luvas adequadas;

Pinte de branco os troncos das árvores próximas às residências;

Facilite a visualização das lagartas urticantes;

Alerte os vizinhos e amigos sobre este perigo;

Verificar se as folhas das plantas foram consumidas por insetos;

CUIDADOS IMEDIATOS APÓS CONTATO COM AS LAGARTAS

Lavar bem o local do contato com água corrente.

Elevar o membro afetado.

Procurar atendimento no posto de saúde ou hospital mais próximo. Se possível levar* a lagarta a unidade de saúde para identificação e o tratamento correto.

*Obs.: Use uma pinça longa ou graveto para pega-lá e nunca toque em lagartas urticantes diretamente com as mãos. Coloque-as em frasco com a tampa furada, juntamente com amostras da planta onde foi encontrada a lagarta.