Publicado segunda-feira, 14 de agosto de 2017

SEBRAE/SC e Prefeitura de Botuverá apresentam Programa Cidade Empreendedora para a comunidade

Evento ocorreu na noite desta quinta-feira, 10 de agosto, na Paróquia São José

A cidade de Botuverá entrou, durante a noite desta quinta-feira, 10 de agosto, no mapa do Programa Cidade Empreendedora, desenvolvido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Santa Catarina (SEBRAE/SC). A solenidade de apresentação ocorreu na Paróquia São José, em um evento bastante prestigiado pelo empresariado, pelo poder público, população e comunidade estudantil do município.

A partir de agora, Botuverá se torna o segundo município do Médio Vale do Itajaí a firmar parceria com o SEBRAE/SC no programa. Por meio de treinamentos diversos, facilidades, projetos, ações práticas, proposição de leis que facilitem a vida de quem quer gerir o seu negócio e a realização de estudos econômicos, o objetivo é estimular o desenvolvimento da economia local, melhorar a gestão pública e implantar cultura empreendedora nos cidadãos.

“Vejo no SEBRAE uma entidade que tem toda a capacidade de envolver a comunidade, o Poder Público e empresários. Vai ser um projeto muito bom pra Botuverá e precisamos, nesses próximos dois anos de atuação do programa, projetar a cidade para o futuro”, ressalta o prefeito Nene Colombi.

De acordo com o coordenador regional do SEBRAE/SC, Alcides Sgrott Filho, o Programa Cidade Empreendedora vem para auxiliar o município de Botuverá na diversificação de sua atividade econômica, fazendo, por exemplo, com que a região não saia prejudicada com a sazonalidade de alguns setores chaves para a arrecadação local.

Além disso, até o final de 2018, a meta é agir, também, na abertura da Sala do Empreendedor, na desburocratização, na abertura de empresas e no projeto Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP), trabalhando o empreendedorismo com crianças da rede municipal de ensino, desde o primeiro, até o nono ano do ensino fundamental. “São 34 ações direcionadas ao desenvolvimento econômico do município, que a gente vai implantar. Com isso, a gente precisa da participação do poder público e do nosso empresário local, para que também fortaleça cada vez mais a sua empresa”, complementa.

Educação empreendedora

Buscar o autoconhecimento, novas aprendizagens, além do espírito de coletividade. Características de pessoas que conseguem gerir, com sucesso, não só o seu negócio, mas as suas vidas. Alcançar todo esse conjunto de atributos é a grande meta da educação empreendedora proposta pelo SEBRAE, através do projeto Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP). Através de práticas de aprendizagem que priorizam a autonomia dos alunos, o curso JEPP promete desenvolver as atitudes necessárias para a gerência do seu próprio futuro.

É a visão da professora da rede municipal de ensino, Rosani Roversi Hilleshein. Presente no evento, ela e mais 21 educadores do município participaram, durante a última semana de julho, do treinamento que o SEBRAE ofereceu em preparação ao JEPP, que deve iniciar na próxima semana com alunos do quinto ano. Ao todo, 173 alunos devem participar do projeto. Rosani afirma que também se sentiu envolvida pelos ensinamentos repassados aos professores que, em breve, serão transmitidos aos jovens. “A gente aprende com o intuito de ensinar eles, mas ao mesmo tempo aprendemos para a gente. Eu aprendi muito sobre planejamento, o que gasta, o que entra, o que sai, aprendi que temos de fazer tudo certinho pra não ter erro no final e isso será muito importante pros meus alunos”, pontua a educadora. Ao final do JEPP, os alunos criarão produtos para serem comercializados na Feira do Empreendedor. A intenção é fazê-los atentar para a importância da coletividade. “A família vê o projeto deles e acredito que vão ficar tão satisfeitos quanto os professores”, finaliza.