Publicado terça-feira, 24 de outubro de 2017

Em Brusque, governador destaca importância das obras na região e aponta confiança na retomada da economia

As obras concluídas na área da Defesa Civil, as melhorias em andamento na infraestrutura e o projeto do Centro de Inovação foram algumas das ações do Governo do Estado destacadas pelo governador Raimundo Colombo, em palestra em Brusque, na noite desta segunda, 16. “Não parar as obras foi uma importante ação para enfrentamento do cenário de crise, contribuindo para geração de emprego e renda em diferentes regiões, ao mesmo tempo em que melhoramos a nossa infraestrutura”, afirmou. O governador também falou dos desafios do cenário econômico nacional, demonstrando otimismo para os próximos meses.

Acompanharam o evento, entre outras lideranças locais, o secretário executivo da Agência de Desenvolvimento Regional de Brusque, Ewaldo Ristow Filho, o prefeito de Brusque, Jonas Oscar Paegle, o prefeito de Botuverá, José Luiz Colombi e o presidente da Câmara de Vereadores de Botuverá, Alesc Sandro Venzon.

Entre as obras de infraestrutura na região, foram destacados os investimentos na Rodovia Antônio Heil (SC-486), com mais de R$ 130 milhões; o Acesso ao Morro da Cruz, no Santuário de Nossa Senhora do Bom Socorro, com R$ 2,5 milhões; e a Rota das Cavernas, em Botuverá, com outros R$ 12 milhões na via que de escoamento para extração de calcário e minérios e também para a rota turística.

Na Defesa Civil, Colombo destacou obras como a conclusão de melhorias nas barragens de Ituporanga e Taió, que beneficiam toda a região do Vale; a cobertura por radares (com equipamentos fixos em Lontras, no Vale, e em Chapecó, no Oeste, e um aparelho móvel no Sul) e o pioneiro serviço de envio de alertas por SMS. O governador acrescentou que nas próximas semanas deve voltar ao Ibama, em Brasília, buscando agilidade na liberação da licença ambiental para contratar a construção da barragem de Botuverá, muito importante para a região de Brusque.

Em outra frente de atuação, o incentivo ao empreendedorismo, destacou o Centro de Inovação de Brusque, que vai receber R$ 5,8 milhões. A construção será na Rua Itajaí, no Bairro Limoeiro, e terá uma área total de 3,1 mil metros quadrados. “É uma iniciativa fundamental, essa é a nova economia. Brusque já tem uma forte vocação empreendedora e o novo centro poderá ajudar as empresas já instaladas na cidade e também atrair novas, de diferentes segmentos”, destacou.

O Governo do Estado prevê a construção de 13 centros de inovação em diferentes regiões de Santa Catarina. O de Lages foi o primeiro a ficar pronto, em junho de 2016. Além de Lages e Brusque, outras 11 cidades terão estruturas semelhantes (Blumenau, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joaçaba, Joinville, Rio do Sul, São Bento do Sul e Tubarão).

Cenário econômico

O governador Colombo reconheceu que o cenário econômico ainda exige cautela, mas mostrou-se otimista com os sinais de retomada para os próximos meses. Voltou a destacar a política tributária diferenciada do Estado, com a decisão de não aumentar impostos. “Aumentar impostos era a decisão mais fácil e foi o que fizeram muitos outros estados. Mas nós não aumentamos, o que contribuiu para promover cada vez mais um ambiente de competitividade para as empresas catarinenses e também para atrair novos investidores ao Estado”, explicou.

O governador ressaltou os resultados conquistados na geração de emprego, lembrando que Santa Catarina tem, mais uma vez, a menor taxa de desemprego do país (7,5% no segundo trimestre de 2017, segundo o IBGE).

E citou o desempenho catarinense no Ranking de Competitividade dos Estados 2017, promovido recentemente pelo Centro de Liderança Pública (CLP) em parceria com a Economist Intelligence Unit e Consultoria Tendências. De acordo com o estudo, Santa Catarina é o segundo estado mais competitivo do país, atrás apenas de São Paulo. Em seis anos, Santa Catarina galgou cinco posições, pulando do 7º lugar em 2011 para o 2º em 2017.

Colombo lembrou, ainda, que o Governo de Santa Catarina está atento para as demandas dos municípios. Em busca da preservação de características catarinenses, como a boa distribuição demográfica, está na reta final de lançamento a segunda edição do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam 2), que vai garantir cerca de R$ 700 milhões em investimentos a serem distribuídos de forma apartidária entre todas 295 cidades catarinenses. Na primeira edição, a região de Brusque recebeu R$ 15,2 milhões.

As ações realizadas nos últimos anos para manter o equilíbrio fiscal do Estado também foram destacadas na palestra. Entre elas, a renegociação das dívidas com a União, quando Santa Catarina puxou a discussão que acabou beneficiando todas as unidades da federação; e a reforma da previdência, iniciada no estado já em 2015.

 

*Com informações da Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Comunicação – Secom